Morro de São Paulo, 31 de outubro de 2017.

Olá!
Hoje acordei cedo para ir a Morro de São Paulo. Eu ia ontem, mas como achei uma companhia, decidi ir hoje. Vi na internet que o catamarã saía do terminal náutico às 8h30, então combinei de encontrar a Tiane 8h. Como o café da pousada começa às 8h, eu peguei um pedaço de bolo ontem e comi com um toddynho que comprei no mercado (meu frigobar está tipo a geladeira de vocês em Maceió, Susy e Dudu). Saí daqui umas 7h e peguei um ônibus. Movit funciona bem em Salvador e como estou hospedada na Barra, tem ônibus direto para muitos lugares (valeu pela dica, Mili). Achei que ia estar lotado porque e horário de pico, mas estava vazio.

Cheguei no terminal e não tinha o das 8h30 (não sei porquê) então compramos o das 9h. Ele custa 96 reais e uns centavos (caro!) e se você comprar ida e volta sai mais barato (R$ 177,75 com taxas). Tem uma alternativa mais barata para chegar lá, só que você leva uma hora a mais e precisa fazer baldeações, se der um google, aparece um blog explicando.

O catamarã leva umas 2h30 para chegar a Morro de São Paulo. Foi uma viagem tranquila, mas não mega confortável porque os bancos não têm encosto para a cabeça. Tem ar-condicionado, mas fui na parte de fora para ver a paisagem.

Chegando aqui, tem uns carinhas com carrinho de mão levando as malas para as pousadas. Eles cobram por mala, a pequena, R$10,00; a média, R$15,00; e a grande, R$20,00. Como só levamos uma mochila, fomos carregando sem pagar. Precisa subir uma ladeirinha ou escada quando chega daí você vai parar na vila (centro). Tem uma praça e igreja. Como nosso check-in era só às 14h, resolvemos passear. Decidimos ir ao mirante, para isso você sobe uma escada gigante (no meio do caminho tem a Toca do Morcego, que é o bar famoso onde as pessoas veem o pôr do sol e parece que paga R$10,00 para entrar) e chega no farol, que está desativado, mas tem um casal vendendo água e caipirinha na frente. Daí continua subindo por uma trilha e chega à tirolesa. Custa R$50,00 para descer, como estávamos com as mochilas, continuamos a subir para o mirante. Não tem mais uma estrutura de mirante, estava sem as madeiras, mas deu para tirar foto. E a vista é linda, valeu a oena ter subido (e suado) tanto.

Descemos tudo e fomos em direção à pousada olhando os restaurantes no caminho. Aliás, aqui basicamente tem restaurantes, pousadas, pousadas-restaurantes e lojinhas, tudo muito turístico, todo mundo oferecendo o cardápio ou passeios. Nossa pousada (Tapirandu) fica na Segunda Praia, então você passa a vila, desce uma rampa, continua indo e desce mais duas rampas.
Deixamos as coisas na pousada, fica quase na beira da praia, mas você segue um corredorzinho então os quartos ficam mais no fundo e não dá pra ver o mar, mas é bom porque não tem muito barulho. A pousada é legal, a mocinha era muito simpática, o ar-condicionado não era barulhento e dava para controlar a temperatura, a única coisa ruim é que o banheiro era minúsculo, mas deu para nos virar.

Deixamos as coisas e subimos para a vila (entendi porque chama Morro de São Paulo, tem muitas subidas) para almoçar. Os preços são variados, então vale a pena pesquisar. Comi um estrogonofe de camarão e um suco de acerola por R$ 28,77. Estava bom, mas vinha pouco camarão.

Depois fomos para praia. Como já era de tarde, a maré estava alta. A praia é linda, a água é verdinha e quando você entra é transparente. Não tem ondas, é tipo as piscinas naturais de Alagoas. Um paraíso. Fomos para as praias 3 e 4 que são mais vazias e voltamos para a 2 que é mais funda. Não fomos ver o pôr do sol porque ficamos com preguiça de subir tudo de novo, vai ficar para a próxima, assim como os passeios (quero fazer o volta a ilha) e a tirolesa.

Quando o sol se foi, fomos para a pousada tomar banho e descansar e depois saímos para jantar. Queria ter ido na cervejaria da cidade que tem a cerveja de Morro de São Paulo, mas paramos antes da rampa em uma lanchonete que parecia ter um bom custo x benefício. Comi um lanche de carne de sol com queijo coalho, batata frita e coca por R$25,00. Estava saboroso, mas o lanche era seco. E o banheiro do lugar era menor que o da pousada.

Na volta, demos uma caminhada. Na orla ficam vários carrinhos vendendo crepes, caipirinhas, tapiocas, etc. Paramos em uma na frente da pousada e bebi uma caipirinha de cacau com morango num copo de 500ml por R$15,00 no dinheiro. Fiquei tentada a pegar uma que vem no cacau, mas custava R$20,00 e decidi não gastar cinco reais a mais só por um cacau. Mas era bonita. Tinham várias frutas diferentes e o vendendor ficou explicando todas.

Depois da caipirinha, hora de dormir!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: