Dois meses sabáticos

Hoje completo meu segundo mês sabático. A minha noção de tempo anda completamente estranha. Sinto que o tempo está passando rápido quando já tenho que fazer a mala para o próximo destino, ao mesmo tempo sinto que o tempo não está voando. É estranho e difícil de explicar. Minha vida está intensa e parece que estou há muito mais de dois meses viajando; aquele 30 de setembro em que peguei o voo para Maceió parece muito, muito distante. Tenho a impressão de que saí do meu emprego há séculos e ainda tem meu nome em algumas publicações. Enfim…

A descoberta mais grandiosa desse segundo mês foi que o mais legal do meu sabático estão sendo as conversas com as pessoas, seja em cada lugar onde vou seja por Whats App com quem está longe. É ótimo ficar hospedada na casa de amigos com quem eu não conversava há anos e voltar a fazer parte da vida deles, saber o que fizeram, perceber as mudanças, ver o que se tornaram, redescobrir porque continuamos amigos e não querer que saiam da minha vida nunca mais; cultivar as amizades e sentir saudades. Também é legal conversar com pessoas desconhecidas, saber a percepção delas sobre a própria cidade, entender a cultura para entender a cidade e isso é algo que você não descobre por fotos, ou pesquisas no Google, ou lendo este blog, é algo que precisa ser experimentado (por favor, viaje… Pode ser um fim de semana na sua cidade vizinha, uma viagem nas férias ou mesmo uma tarde num bairro diferente, vá de cabeça aberta para se inculturar e assim vai entender exatamente o que estou falando). Portanto o meu sabático, apesar de ter partido de uma vontade imensa de viajar e conhecer um pedacinho do meu país, está relacionado às pessoas, o que é interessante principalmente se considerarmos o fato de que estou viajando sozinha.

Nesse segundo mês, refleti bem mais sobre mim mesma, meus medos e minhas inseguranças, pensei no pós-sabático, quis que o tempo passasse logo para descobrir como vai ser. Depois me acalmei para viver bem cada tempinho dessa experiência. Também tentei cortar os laços com o passado, no sentido de não ficar pensando como estaria sendo se não tivesse feito esta loucura, principalmente a parte profissional. Eu sei que fiz a coisa certa, mas acho que é natural pensar em como estaria sendo minha vida paulistana.

Estou ansiosa por mais, não sei se vai continuar sendo intenso assim ou se vai dar uma pausa nesses pensamentos malucos. Mês que vem volto pro meu estado de origem, uma pausa que vai ser boa antes de mais meses e meses de viagem. Espero que você esteja curtindo tanto quanto eu 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: