Vitória, 24 de maio de 2018.

Olá!

Hoje acordei sem saber muito bem o que fazer. Tomei café, escrevi um pouco no blog, almocei.

Daí, decidi ir ao Projeto Tamar. Passei no mercado antes e meio que me perdi para ir pra orla, mas deu certo. Pensei em ir a pé, mas desisti no meio do caminho e peguei um uber. O Projeto Tamar daqui é bem pequeno (e paga R$ 14,00 para entrar), mas foi legal. Tinham umas tartarugas bebês muito lindinhas e vi as tartarugas grandes serem alimentadas também. Além das tartarugas, lá tem um mirante com uma vista bem bonita.

O Projeto Tamar fica na Praça do Papa, então já aproveitei para tirar umas fotos e fui andando até o shopping para ver Han Solo. A sala estava bem vazia e achei isso estranho. Talvez não tenham tantos nerds em Vitória, porque hoje era a estreia.

Daí fui num restaurante caro que vi na TV, eu acho, e fiquei com vontade de provar a comida. Chama Soeta e tinha uma mesa livre quando cheguei. Pedi o menu degustação tradição, que vem 6 pratos (ou etapas, como eles falam) e uma taça de vinho. Antes de trazer os pratos, vem uma cortesia que era um drink de maracujá com whisky, uma torradinha e uma berinjela frita (que berinjela boa!). Também vem dois pães, manteiga e azeite que você vai comendo durante toda a refeição. O menu degustação tradição faz um giro pelo cardápio da casa (foi a refeição mais cara que eu já comi, mas saí de lá feliz, então, acho que valeu a pena). Também tem o menu criativo, que vem com 14 etapas e é mais caro. Meu jantar, portanto, incluía duas entradas, uma massa, um peixe, uma carne e sobremesa.

A primeira entrada era um ceviche de camarão. Tinha pipoca em vez de milho e estava bem bom, o camarão, supermacio. A segunda era tipo uma casquinha de siri com um ovo com gema mole e batata palha e estava muito delicioso (tendo a achar esses pratos que vem com ovo com gema mole bem gostosos). Daí veio a massa que era um talharim feito lá com manteiga defumada, cogumelo e linguiça. O que eu gosto de comer em restaurantes bons é que eles acertam o ponto da massa como eu gosto (al dente) e é difícil fazer um macarrão ruim, né? Depois veio o peixe (não falaram qual era) com um molho (tipo molho de moqueca, mas acho que tinha leite de coco, não tenho certeza porque meu paladar não é tão apurado assim), purê de couve-flor, arroz negro e uma verdura (acho que era escarola). Estava bom, eu gosto de provar cada elemento separado e depois tudo junto. O melhor é comer um peixe sem nenhum espinho \o/ O próximo prato era a carne; veio carneiro (ao ponto, vermelhinho por dentro), cuscuz marroquino e purê de couve-flor. Estava gostoso e a carne macia. Finalmente, a sobremesa: jardim de chocolate. Tinha uma bola de sorvete de chocolate, musse de chocolate, cookies de chocolate, flores, acho que um pedacinho de beterraba e uns docinhos em forma de cenoura que não sei do que eram. Estava bem gostosa, mas fiquei com vontade de comer o coco brulê. Saí satisfeita (na verdade, acho que até comi demais) e feliz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: