Goiânia, 30 de novembro de 2017.

Olá!
Nem acordei tão cedo assim. Estou dormindo bastante em Goiânia.

Tomei cafe e fiquei procrastinando em vez de sair logo. A Nath chegou e ficamos conversando até que finalmente levantei e fui me arrumar para sair.

Saí de casa pouco depois do meio-dia e fui caminhando. Passei pela catedral, li que foi construída como uma paróquia e pela dedicação e cuidados dos paroquianos se tornou a catedral. Está em reforma e parecia fechada, mas chegando lá perto vi que estava aberta. Entrei e pedi as três graças. Continuei andando até a Praça Cívica. Lá tem o Museu Goiano. Também parecia estar fechado, mas chegando perto abrem para você. Ele tem dois andares, mas o de cima estava fechado porque a chuva de ontem causou estragos. Esse museu é estranho porque ele meio que tem de tudo, desde história de Goiás, índios, artefatos religiosos… É legal e como não paga para entrar, vale a pena visitar. Vi que na praça também tem o Museu de Imagem e Som, mas estava fechado.

Fui em direção ao Museu do Pedro Ludovico que também estava fechado. Mas tinha uma campainha. Toquei e nada, daí vi outro portão, fui até lá e tinha um senhor que me falou que o museu estava fechado (poderiam colocar um aviso, né?). Ele me perguntou se eu era de São Paulo por causa do meu sotaque (definitivamente devo ter um sotaque bem marcado e nem falei nenhuma palavra com R antes dele perguntar…).

Continuei andando e fui para o Bosque dos Buritis. Começou a chover e fui ao Museu de Arte de Goiânia. Só que eu estava com fome e vi que os restaurantes fecham entre 14h30 e 15h, fui procurar um lugar para comer. Achei um restaurante chamado Raízes. Era por quilo e adivinhem o que tinha? Milho refogado \o/

Depois voltei para o museu. Estava com uma exposição de fotos antigas da cidade e outra de arte. Quando saí, a chuva tinha diminuído e dei uma volta pelo bosque. É bem bonito.

Saí de lá e procurei um café. Achei um bonitinho, tomei um chai gelado e comi um bolo de mandioca (tinha um nome diferente que não entendi). Daí comecei a voltar para casa.

No caminho, achei o Mercado Central. Esse, sim, é o mercadão, com várias barraquinhas e coisas típicas. Fica perto da Pamonharia Central que não é lá grandes coisas, parece um boteco por fora (eu estava cheia, então não entrei para experimentar a pamonha e não posso dizer se é bem gostosa.

Finalmente cheguei em casa! A Nath chegou praticamente comigo. Ficamos conversando e eu descansando.

À noite, fomos ao Quiosque da Colombina. Tentei visitar a cervejaria, mas só tinha para dezembro e eu já teria ido embora. Perguntei se tinha jeito de ir antes, mas não me responderam. O quiosque divide o espaço tipo Food Truck com P de Pizza e um lugar de açaí. Quando você chega, já trazem os dois cardápios. Pedimos um cozumel (tinha em Piri também e descobri que é tipo uma caipirinha de cerveja com borda de sal no copo), depois também provei um gole da stout sazonal deles (tem muito gosto de café) e bebi uma IPA (bem amargo). Pedimos a pizza de abobrinha (bem boa) e a de berinjela (boa). Foi uma noite divertida.

Ufa, dia intenso para compensar a tranquilidade de ontem 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: